Síndrome de Down, reflexões e histórias

Você cuida do seu filho (a) com deficiência. E quem cuida de você?

Você cuida do seu filho (a) com deficiência. E quem cuida de você?

Escrevo para este blog de madrugada, pois é quando todos dormem e encontro um tempo só meu. Faço o mesmo quando quero assistir um filme sem ser interrompida, contudo, não raro adormeço antes que o filme chegue ao fim.

Nesta madrugada concluí que não precisaria escrever a respeito das nossas crianças, isto porque elas estão bem cuidadas por cada uma de nós, uma vez que ao lidarmos com elas ofertamos o que temos de melhor.

Assim seguimos cuidando de nossos filhos, mas quem cuida de nós? Aqui não vale responder “Deus”, afinal creio que ele esteja presente em tudo.

A natureza ensina as pessoas a se tornarem fortes para proteger seus filhos, e isto é potencialmente mais verdadeiro quando se é mãe de uma criança com deficiência. E por sermos tão fortes muitas vezes esquecemos que nós também precisamos de carinho, cuidado e atenção.

Em inúmeras ocasiões nos envolvemos tanto com a rotina familiar que acabamos esquecendo das nossas necessidades individuais e justificamos este tipo de comportamento afirmando para o mundo (e para nós mesmas) que não temos tempo.Contudo, se encontramos tempo para cuidar dos outros, por que não fazer isto por nós mesmas?

Já parou para se perguntar “o que te faz feliz?” Aqui também não vale responder “ver meu filho bem”. Lembre-se estamos tratando das nossas necessidades individuais e isto não nos torna egoístas! Até porque, se não estivermos bem não conseguiremos prosseguir cuidando dos demais.

Então, vamos retomar a pergunta: o que te faz feliz?Podemos acrescentar outras indagações; “do que você gosta?”; “como você gosta?”; “você está se tratando com o mesmo cuidado que doa à sua família?”. Uma vez me disseram que meu talento para ajudar os outros deveria ser usado para cuidar de mim também. Mas por que será que é tão difícil praticar a generosidade consigo próprio?

Começamos um novo ano, acredito que seja o momento ideal para buscarmos de forma consciente e responsável o cuidado que cada uma de nós merece se dar e receber. Perceba que até mesmo as plantas necessitam de atenção e carinho, além de água, luz e adubo. Nós precisamos criar espaços para que cuidem de nós com a atenção e o carinho que merecemos.

Você merece ser feliz!

Por Cristiane Borba Alvares

Crédito da imagem: Beleza Negra Afrofridas.

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE DE

1 COMENTÁRIO

  • Responder
    Avatar
    Fátima Ramos do Nascimento vacca Diz:

    fevereiro 19, 2020 at 12:37 am

    Sei bem como é difícil.
    Minha mãe tem 75 anos tem um filho especial com Síndrome Edwards , ele está com 32 anos.
    Não fala, não anda, depende totalmente da minha mãe.
    Pela expectativa dos médicos disseram que chegaria até uns 10 e 11 anos.
    Mas como amor da minha mãe e seus cuidados e dedicação , ele vai superando cada etapa de sua vida.
    Pois ela se anulou para viver em função dele. Mulher guerreira , muitas inda e vindas de hospitais internacoes .
    Tenho certeza que seu cantinho no Céu será especial.
    Mesmo com suas dificuldades e necessidades está sempre sorrindo e tem uma palavra amiga.
    Deus só envia criancas especiais para aquelas que são muito especial. Que tem um amor maior que tudo.
    Que Deus abençoe a minha mãe e todas aquelas com seus filhos especiais.

DEIXE UM COMENTÁRIO