A EscolaAUTISMO, UM PROCESSAMENTO DIFERENTE!Educação

ELA ME FALOU COM O OLHAR…

ELA ME FALOU COM O OLHAR…

 

O diagnóstico veio aos 2 anos e cinco meses, e desde então, tenho que constantemente decidir sobre terapias.

De início fomos aonde o neurologista indicou, mas depois de 1 ano e meio no local indicado e com a abordagem indicada como a ideal, algo estava errado. Minha filha só chorava … chorava nas duas horas diárias de terapias.

Ela me falou com o olhar, entrei na sala de terapia e foi como se ela me dissesse:  “me tira daqui, não aguento mais repetir as mesmas coisas tantas vezes”.

Fui procurar outro médico e o mesmo, no meio da consulta, me perguntou o que eu queria para minha filha? Eu e meu marido respondemos a mesma coisa: “Queremos que ela se desenvolva! ”. Mas ele insistia: “Vocês querem só isso? “ Nós: “só isso???” Aí ele perguntou: “ Vocês querem que ela seja feliz? “ Ainda me disse: “essa menina está esgotada com tanta coisa, ela tem uma rotina mais corrida do que muito adulto, ela é uma criança de 4 anos, e estão esquecendo disso. ”

Sabe aquele balde de água gelada jogada na sua cabeça para acordar! Foi bem isso! Não estávamos pensando nisso. Estava vidrada em terapias e mais horas de terapias achando que isso ia tirar o autismo dela a todo custo.

A partir daí, em um processo lento, que perdura até hoje, aprendi algo sobre as terapias:

– Nem toda terapia dá certo para todos. Nem todo terapeuta dá certo para todos.

– Tem terapias ótimas em alguma fase da criança, e nem tão ótimas em outras fases.

– Tive que aprender um pouco sobre todas as abordagens, vários cursos. É essencial que os pais aprendam também, tanto para decidir o que é melhor para o seu filho, como para aprender a lidar com eles em casa, só a terapia não vai resolver se os pais não trazerem o aprendizado para casa.

– Que nenhuma abordagem tem a verdade absoluta.

– E que temos que incentivar, ajudar, ensinar, motivar, educar, dar limites como qualquer criança, mas acima de tudo RESPEITAR. Tem momentos que precisamos respeitar suas vontades, seus limites, sua vida, sua escolha! Eles entendem e quando não são respeitados vejo crianças e adolescentes revoltados! E pais perdidos sem entenderem o porquê!

 

Por Elaine Alves Rosa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE DE

3 Comentários

  • Responder
    Avatar
    Aninha Diz:

    agosto 25, 2019 at 02:45 pm

    Nossa adorei seu post, até salvei seu blog em meus favoritos.
    Sorte Mania

    • Responder
      Avatar
      Elaine Diz:

      agosto 25, 2019 at 09:03 pm

      obrigada, bjs

  • Responder
    Avatar
    Janete Diz:

    agosto 25, 2019 at 12:01 pm

    Parabéns!!! Precisamos de pessoas que nos ensina a entender um simples olhar,que dis muito.

DEIXE UM COMENTÁRIO