A EscolaBem estar

Amizades entre Pais e Filhos

A infância é o período do aprendizado, em que a criança vai aprender lições para a vida toda e esse é o período em que devemos ensinar aos filhos a relação de amizade.

Segundo o dicionário, amizade significa “relação afetuosa entre pessoas ou instituições”. Então, ser amigo de um filho, é estabelecer essa relação de afeto e confiança, e para que isso ocorra é preciso diálogo, companhia, estar perto. Para ser amigo, é preciso conversar, conhecer o outro, emprestar seu ouvido, sem ombro, seu aconchego, trocando ideias e dividindo experiências.

O momento do diálogo em família é muito importante, e infelizmente hoje em dia está ficando em desuso, mas para aqueles que desejam ser amigos dos seus filhos, essa prática é fundamental. A alta tecnologia acabou atrapalhando as relações interpessoais. Hoje em dia o diálogo pessoal, perdeu espaço para a internet e o celular, e a conversa olho no olho, foi substituída pela troca de mensagens. É preciso acompanhar e usar a tecnologia, mas dentro de casa, é bom que deixemos de lado esses truques modernos e aproveitemos o momento para olharmos mais para os nossos filhos, interpretar suas fisionomias. Muitas vezes, olhando para a criança ou jovem é que conseguimos detectar algum problema, que até então não havia sido falado. As dificuldades emocionais das crianças, podem se esclarecer numa conversa onde o pai possa ouvir e orientar.

Mas é preciso atenção em um ponto: Toda amizade tem limites, e ser amigo, não é aceitar tudo o que vem do outro. Os pais tem que dar o espaço e a liberdade para os filhos falarem tudo o que precisarem, e saber a hora certa de repreender e punir. Muitos pais acham que para ser amigo do filho, tem que somente ouvir e não impõe certos limites, e é nessa hora que devemos lembrar que antes da relação de amizade, existe a relação “pai e filho” e cabe aos pais educar, corrigir, orientar e aconselhar.

Como em qualquer amizade, é necessário que os pais orientem os filhos até onde essa relação pode ir, mostrando que tem atitudes que eles vão ter com seus amiguinhos, e que é aceitável, mas com os pais é diferente, um exemplo comum são as gírias e xingamentos usados entre os jovens, que se usados com os pais, denotaria uma falta de respeito.

Portanto pais, a responsabilidade está em suas mãos, uma amizade bem construída, pode até sofrer altos e baixos, mas é uma relação para a vida toda, e só trata benefícios a todos.

Egle Belintani

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE DE

2 Comentários

  • Responder
    Avatar
    Jenny Diz:

    outubro 28, 2020 at 02:57 pm

    Ótimo texto, todos deveriam ler. É algo que deveria ser passado para pais e alunos nas escolas para que todos tenham responsabilidade…

  • Responder
    Avatar
    Janaina Diz:

    outubro 28, 2020 at 01:00 pm

    É isso mesmo!!! Adorei o texto Egle! Precisamos das nossas relações saudáveis de afeto e diálogo dentro dos lares!

DEIXE UM COMENTÁRIO