Bem estar

Comer não é um “faz de conta”.

Toda criança adora brincar de “faz de conta” né?

Faz de conta que sou uma fada…

Faz de conta que sou um médico…

Faz de conta que essa boneca é minha filha…

Faz de conta que sou o homem aranha…

Mas…. comida não pode ser um “faz de conta”!

Faz de conta que isso é comida…. Não isso não!

Comida? Só se for comida de verdade!

Não sei se o termo “comida de verdade” é familiar para vocês, mas eu adoro falar disso! Parece uma coisa estranha… Meio óbvia… Ou confusa… A realidade é que, hoje em dia, nem tudo que comemos é comida de verdade!

Já pararam para pensar que, à vezes, por desconhecimento, podemos estar oferecendo algo para nossos filhos que esteja indo completamente na contra mão daquilo que diariamente nos esforçamos para fazer por eles? Que podemos estar fazendo muito mal aos nossas inocentes crianças?

Calma… Um pouco de terrorismo, às vezes, funciona. Confesso que me utilizo disso de vez em quando…

A verdade é que temos em nossas casas o grande alvo da indústria de alimentos: nossas crianças. Várias estudos relacionam o consumo de produtos alimentícios industrializados (me recuso a chamar essas coisas de alimento ou comida) com as crianças. Esses estudos mostram que a crianças é o grande chamariz desse tipo de produto para os lares. A indústria sabe disso e se utiliza dessa “estratégia” para nos conquistar.

Qual pai e mãe não quer oferecer algo gostoso, que a criança adora comer e, ao mesmo tempo, nutre, faz crescer, alimenta e é cheio de vitaminas e minerais e outros nutrientes bem legais? Todos! Está aí o apelo da indústria! Nos seduz com informações enviesadas sobre aquilo que produzem! E pior, usam as propagandas cheias de carinho e afeto para nos convencer! Desculpa, mas é tudo mentira!

Vamos lá para aquele termo de que tanto falo… lembram? A natureza é perfeita!

Pensando nele, faremos um raciocínio lógico: somos animais provenientes da natureza. Tudo aquilo que vem da natureza, o corpo humano aceita, processa e lida bem. Aquilo que não é natural, não consegue ser reconhecido pelo nosso corpo e, logo, fará algum mal para nossa saúde.

Quero saber de vocês, quem aqui sabe o nome da árvore que nos fornece o dióxido de titânio (corante)??

Em que feira livre compro o  p-hidroxibenzoato de metilo (conservante)?

Em que solo posso plantar alginato de amónio (espessante, emulsionante, estabilizador)?

Ou ainda, como cultivar éster etílico de ácido β-apo-8′-caroténico (corante)?

?????????

É isso mesmo!!! Estamos comendo, e oferecendo às crianças, todas essas coisas estranhas (e muitas outras que não citei)! Essas coisas sintéticas e que natureza nenhuma reconhece! Essas coisas que, depois de ingeridas, são colocadas na nossa corrente sanguínea e jamais imaginamos o que nosso corpo faz com isso! Estamos nos intoxicando! Estamos comendo comida de mentira!!!

Então ta bom… plantei a dúvida na cabeça de vocês né? Como saber que produto é melhor para comprar, onde encontro algo que não seja ruim para saúde? Que não esteja intoxicando minha família?

A resposta é uma só: comam comida de verdade! Aquela que não tem rótulo nem prazo de validade impresso! Aquela que todos saibam responder de onde veio!

Pessoal, tudo, absolutamente tudo, que for embalado, industrializado, comercializado com rótulos, contém comida de mentira, contém aditivos químicos alimentares! Tudo! Então, a lógica é: nunca comer nem oferecer aos que amamos algo que foi preparado, pensado, fabricado por uma indústria que só visa lucros. A indústria alimentícia não está preocupada com nossa família, e sim, com seus lucros financeiros. Farão de tudo para nos conquistar, seduzir nossas crianças! Não podemos nos render a ela! As vitaminas, minerais e outras coisas que adicionam nos produtos para nos conquistar, são artificiais e jamais farão o mesmo efeito benéfico do que os nutrientes próprio dos alimentos naturais que preparamos em casa!

Claro que me refiro aos produtos preparados pela indústria! Comprar um pacote de arroz ou feijão que, foram minimamente embalados, não tem problemas, afinal, dentro do pacote sabemos que só tem o grão natural, sem adição de mais nada!

Bom, terrorismo feito… Peço que façam o exercício de olharem os rótulos dos produtos alimentícios industrializados e vejam a lista de ingredientes deles! Todos terão, pelo menos, um nome estranho! Aquele que não reconhecemos como nome de comida. Não precisa ser nutricionista para reconhecer isso, nome de comida todo mundo reconhece!

E agora… Convido vocês a comer comida de verdade!

Que tal resgatarmos essa prática?

 

Tatiane Meirelles de Deus

 

 

TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE DE

NÃO HÁ COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO