Pedro

Todos juntos e misturados

 

Como vocês já conhecem um pouco do Pedro, me sinto a vontade para falar sobre todo e qualquer assunto, então vamos lá.

As limitações do Pedro são físicas, mas o cognitivo é preservado e essa parte da história tem um lado bom e um lado não tão bom assim.

O lado bom é que podemos nos comunicar mesmo que seja através dos sons que ele emite, de seu olhar que é encantador e expressivo demais, de seu sorriso que nos enche de alegria, dos seus levantares de sobrancelhas, enfim, seu cognitivo preservado nos dá a oportunidade de saber o que se passa com ele e dá a ele a chance de sentir e ver a vida como ela é, mostrar-se ao mundo como ele é, na forma que ele gosta, comunicando-se, tendo a possibilidade de aprender, entendendo TUDO o que se passa ao seu redor, e isso é muito importante quando pensamos na vida do Pedro.

Por outro lado (porque tudo na vida tem os dois lados) em vários momentos sua inteligência, sensibilidade em perceber rapidamente tudo o que acontece faz com que o Pedro perceba também que ele é diferente das outras crianças.

Até uma certa idade, um brinquedo, o colo, o celular, um desenho distraiam facilmente o Pedro, mas hoje, prestes a completar 6 anos, percebemos o quanto Pedro observa as crianças com as quais convive, e como gosta de estar com elas. A relação entre as crianças é muito sincera. Perguntam tudo, não disfarçam. A maioria é carinhosa e quanto maior o convívio, mais rica a convivência para ambas as partes. Mas, vemos um Pedro inquieto por várias vezes, querendo o lanche do amigo, outras vezes recusando a nossa ajuda para alguma atividade, como se quisesse dizer: “por favor, pode ir, eu consigo fazer sozinho”… Claro que existe um diálogo constante com ele, explicações para cada olhar, cada suspiro, cada resmungo…

Ele é sistemático, sabe o que quer, e quer na hora… ou seja, um mimadão de primeira…hahaha … com direito a choro com lágrimas caso não seja atendido.

Quando era pequeno, fazíamos tudo na primeira cara feia.

Mas conforme ele foi crescendo, tivemos que ensinar ao nosso Pedro o que é educação.E como é difícil! Educar um menino tão “gostoso” , que dá vontade de apertar, que te olha e sorri a todo instante (desde que você faça tudo que ele quer o tempo todo…rs).Pois é, mas até o Pedro tem limites, horários, rotinas e conhece um lado não tão bom das pessoas.

Por quê? Porque fazemos questão que ele viva tudo! Não o colocamos numa redoma de vidro para protegê-lo da sociedade, da nossa sociedade mal educada e preconceituosa.

Pedro recebe diariamente olhares que o rotulam como “coitadinho”…. Alguns tornam-se indiferentes, afastam-se, porque é difícil conviver com uma realidade diferente da nossa. E nós sabemos que a maioria das pessoas tem uma realidade diferente da nossa!

É mais ou menos assim: Combinamos que na próxima sexta feira vamos comer pizza na casa de uns amigos, certo? Certo! Só que na sexta as 18:00 hrs a auxiliar de enfermagem avisa que não poderá vir ao plantão. Pronto! Acabou a pizza na casa dos amigos!

Outro exemplo (pras auxiliares de enfermagem não ficarem bravas….rs)  O tempo muda radicalmente na quinta feira, e a secreção pulmonar aumenta muito, o Pedro fica muito secretivo, choroso, portanto não iremos na casa dos amigos comer pizza.

Gente! Isso acontece com muuuuita frequência! Temos que estar sempre bem, firmes, porque além de não podermos sair, temos que lidar com aquela situação adversa que nos preocupa, exige atenção, maiores cuidados e nos aflige.

E como eu disse anteriormente, tudo isso, com o Pedro, entendendo TUDO!

Vivemos, e esse vivemos é com o PEDRO principalmente, muito intensamente essa vida cheia de tudo: alegrias, conquistas, choro, beijos, abraços, colo, brincadeiras, passeios, terapias, sono, dor, amor, muito amor….renúncia, amizade….tudo junto e misturado !!!

Graziela Ducati

1 COMENTÁRIO

  • Responder
    Avatar
    Cris Genaro Diz:

    outubro 16, 2021 at 01:18 pm

    Grazi, seu amor, sua dedicação e suas renuncias (por esse amor), resultam nesse alegria do Pedrinho que mesmo com todas adversidades está sempre sorrindo (pelo menos na maior parte do tempo rsrs) e para nós que acompanhamos em exemplo de vida, de aceitar a vida como ela é. Sem esquecer de sua família maravilhosa… bjs

DEIXE UM COMENTÁRIO