Bem estar

O Brincar, o brinquedo e os pais!

“Brincadeira de criança, como é bom, como é bom…”  Bom demais, e toda criança adora brincar!

E há algo melhor do que aprender fazendo o que gosta?

Percebo que muitas vezes os adultos não dão a devida importância ao brincar. Parece que está implícito na criança brincar, é natural, é quase extintivo, e toda criança faz!

Verdade! Ninguém vai dizer o contrário disso. Mas porque será que as pessoas acham que aprender tem que ser chato, tem que ter data, e hora marcada!? Caso contrário, não pode ser levado a sério. Mas a brincadeira precisa ser levada a sério. Brincar é fundamental para o desenvolvimento do pensar, da criatividade, da coordenação motora, da percepção, do vocabulário e da interação com o outro, e com o mundo que a cerca.

Pronto já sabemos e entendemos que a criança aprende e se desenvolve através da brincadeira.

“- Ah ficou fácil então, vamos comprar muitos brinquedos, e assim estamos garantindo o bom desenvolvimento dos nossos filhos!”

Como diria o meu filho: “nada disso!”

Não é a quantidade de brinquedos, ou o quanto eles são modernos, tecnológicos, bonitos ou caros, que vai determinar a qualidade da brincadeira.

“- Posso comprar o brinquedo e entregar na mão do meu filho de dois anos e deixar que ele se vire?”.

Olha, a criança tem uma criatividade incrível, então provavelmente ela vai achar uma forma de brincar com aquele brinquedo, mas será que vai ser da melhor forma?

Lembrem-se a criança aprende por imitação! E é extremamente importante que os pais sentem e brinquem com seus filhos, para nortear a brincadeira, dar sentido ao brincar e ao brinquedo. Além da criança explorar melhor o brinquedo, quando supervisionada pelo adulto, ela vai valorizar mais este momento, vai se sentir valorizada, e o vínculo, o afeto entre pais e crianças se fortifica ainda mais neste momento.

Muitas vezes percebemos a criança brincando com a tampa da panela, que pode virar um chapéu, ou com o pregador de roupas, virando um avião! Nesse momento podemos pensar: “nossa que legal, a criança não precisa de muito pra brincar, ela se diverte com qualquer coisa”, é verdade a criatividade da criança pode transformar qualquer coisa em brinquedo. E realmente, isso é muuuito legal!

Mas podemos pensar também: “nossa com tanto brinquedo que essa criança tem, quer brincar com as minhas panelas”. Mas o que quase ninguém pensa é: “será que ela quer ficar perto de mim? será que ela tá brincando com as coisas da cozinha porque é onde eu estou? Será que ela tá querendo chamar minha atenção? Será que preciso ir dar um pouco mais de atenção a ela no espaço dela, com as coisas dela?” Será? Sim, sim, sim, e sim.

Todos nós temos uma vida corrida, com compromissos diários, com prazos a cumprir. Mas quando decidimos que seremos pais, o filho passa a ser mais um, nos milhões de compromissos da nossa rotina. E zelar pelo seu bom desenvolvimento deve ser nossa meta principal.

Ninguém está falando que os pais precisam abdicar das suas obrigações e estar o tempo todo brincando com seus filhos, mas precisam incluir na sua exaustiva rotina um momento para estar, e brincar com eles sim.

Pagar uma boa escola, cursos de outras línguas, comprar coisas bacanas que vão ajudar a desenvolver diversas habilidades, entre um milhão de outras coisas que o dinheiro pode pagar, dedicar um pouco do nosso tempo, para estar exclusivamente com eles é o melhor investimento que podemos fazer.

Brincar é bom e todo mundo gosta, crescemos e esquecemos disso, somos engolidos por prioridades! E nossos filhos nos trazem a oportunidade de relembrar como é bom ser criança, aproveitem!

 

Ana Clara

 

Fonte da imagem

http://mulher.uol.com.br/gravidez-e-filhos/mamatraca/roberta-lippi/2013/07/01/ser-mae-e-voltar-a-ser-crianca.htm

NÃO HÁ COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO